In Estudo

Como surgiu a Bíblia e por quem foi escrita? Saiba essa e outras informações



Listamos algumas informações básicas sobre as escrituras sagradas dos judeus e cristão. Informações que ajudarão a entender melhor a coleção de livros que tem transformado milhões de vida por séculos, sendo o livro antigo mais copiado e vendido em toda a história da humanidade.

1 — A palavra Bíblia vem do termo grego “Biblos” que significa “Coleção de livros.” Biblos, hoje chamada de Djebail, fica na região onde surgiram a primeiras grandes civilizações, no chamado Crescente Fértil: o Líbano no extremo leste do mar Mediterrâneo, limitado ao norte e a leste pela Síria e ao sul por Israel. A Fenícia era a maior exportadora de papiro egípcio para a Grécia. De tal modo que os gregos passaram a chamar o papiro de “Biblos”, o que veio depois a dar origem à palavra Bíblia, que batizou o Livro Sagrado e deu origem a muitas palavras derivadas, como biblioteca. (Informações da matéria Biblos: a cidade habitada mais antiga do mundo)

2 — A Bíblia não foi escrita com divisões de capítulos e versículos. A divisão dos capítulos foi feita pelo Arcebispo Estêvão Langton e pelo Cardeal Hugo de Sancto Caro, e 300 anos depois a empresa do italiano Santi Pagnini propôs inserir a divisão em versiculos, contudo a divisão aceita foi do Roberto Estienne, um tipógrafo parisiense do Século XVI. Ele ficou bastante conhecido por ter sido o primeiro a imprimir a Bíblia com a inclusão de capítulos e versículos numerados.

3 — A Bíblia possui 66 livros para os protestantes, sendo 39 no antigo testamento e 27 no novo testamento e 73 livros para os católicos, 46 do Antigo Testamento e 27 do novo, que compõem as escrituras sagradas. A bíblia foi escrita em três idiomas: hebraico, aramaico (Antigo Testamento) e grego koiné (Novo Testamento). Foi escrita por cerca de 40 autores de diversas profissões e cargos como pescadores, médico, pastor de ovelha, doutor da lei, reis e outros.

4 — A Bíblia foi escrita em diversas épocas, levou cerca de 1.500 anos para ser escrita, de 1.250 A.C à 100 Depois de Cristo. Ressalta-se que a maioria dos autores não se conheciam, porém todos escreveram de forma coerente e harmônica uns com os outros. Estudos apontam que a maior parte da bíblia foi escrita na babilônia, quando Nabucodonosor era rei. Neste período a história de Israel passou a ser registrada para se manter a memória.

5 — Os livros bíblicos podem ser classificados em histórico, poético e proféticos.

Os históricos, para os protestante são 12 e 16 para os católicos. São eles: Josué, Juízes, Rute, I Samuel , II Samuel, I Reis, II Reis, I Crônicas, II Crônicas, Esdras, Neemias e Ester. E adicional na católica: Tobias, Judite, 1 Macabeus e 2 Macabeus.

Os poéticos, para os protestantes e católicos são 5. São eles: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares

Os livros proféticos são divididos em dois grupos, os maiores e menores.

Profetas maiores contêm 5 livros para os protestantes: Isaías, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel. Os católicos têm um a mais, o Baruc.

Profetas menores para os protestantes são 11: Oséias, Joel, Amós, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. Os católicos têm 1 adicional, o Abdias.

6 — Segundo historiadores a primeira tradução da Bíblia realizada foi em grego, por 70 anciãos de Jerusalém, na cidade de Alexandria, no Egito. A tradução foi feita do hebraico ao grego, e somente do antigo testamento. No século IV (4), 301 d.C. – 400 d.C, sobre encomenda do Papa Damaso I, o importante intelectual da época, o São Jerônimo, traduziu toda a bíblia para o latim, chamada Vulgata. Por volta de 1450 o alemão Johannes Gutemberg inventou a primeira impressora que revolucionou o mundo. As impressões eram feitas por meio da tipografia, conjunto de procedimentos artísticos e técnicos que abrangem as diversas etapas da produção gráfica (desde a criação dos caracteres até a impressão e acabamento), com uso de matriz e relevo. Sua maior obra foi as primeiras cópias da bíblia que se tornara acessível para todos, chamada de Bíblia de 42 linhas. No Brasil a primeira tradução foi realizada  por João Ferreira de Almeida, em 1753.

7 — A Bíblia de Gênesis à Apocalipse aponta e torna Jesus Cristo o tema central das escrituras e revela a salvação através da fé, por meio do REI que deixou seu trono celestial e veio a terra para morrer em favor de homens caídos.


As informações foram colhidas no site A Bíblia

Fonte: Irmão Baiano



Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments

In Resenha

Você conhece a série “Os 13 Porquês”? Saiba agora motivos para assistir


“Thirteen Reasons Why” é uma série original da Netflix que conquistou grande público.




A série da Netflix começa com o áudio gravado pela personagem principal, a Hannah Baker: “Oi, é a Hannah. Hannah Baker. Não ajuste seu… seja lá o que estiver usando para ouvir isso. Sou eu, ao vivo e em estéreo. Sem compromisso de retorno, sem bis, e dessa vez, sem pedidos nenhum. Pegue um lanche. Se acomode. Porque eu vou contar a história da minha vida. Mais especificamente, por que minha vida chegou ao fim. E se você estiver nesta fita saiba que você é um dos motivos.”



“Os 13 Porquês” é uma adaptação do livro “Thirteen Reasons Why” escrito por Jay Asher e tem produção assinada pela cantora Selena Gomez. A série estreou globalmente no dia 31 de março contando o drama da jovem Hannah Baker (Katherine Langford) que se suicida após uma série de acontecimentos. Antes de tirar sua própria vida, Hannah grava 13 fitas explicando os motivos de sua decisão, e um colega, o Clay, as recebem após a consumação do ato.



“Clay Jensen, um estudante, volta para casa da escola, e encontra uma caixa misteriosa deixada na sua varanda. Dentro da caixa, ele encontra sete fitas cassetes de dois lados gravados por Hannah Baker, sua colega de escola e amor não-correspondido, que tragicamente cometeu suicídio há duas semanas. Nas fitas, Hannah desenvolve um diário de áudio emocional, detalhando os treze motivos pelos quais ela decidiu se suicidar. Suas instruções são claras: cada pessoa que recebe a caixa é um dos motivos pelos quais ela se matou. E, depois que cada pessoa termina de escutar as fitas, ela deve passar a caixa para a próxima pessoa. Se alguém decidir quebrar a corrente, outro conjunto das fitas será vazado para o público. Cada fita se dirige a uma pessoa específica em sua escola e detalha o envolvimento da mesma em seu suicídio.” Sinopse da série.

“Os 13 Porquês” aborda temas como calúnia e difamação, bullying, estrupo, auto-mutilação, depressão e suicídio. A série nos faz repensar a maneira de como tratamos as pessoas ao nosso redor, de como podemos ser mais um gatilho para o suicídio, a falta de maturidade de tratarmos o problema, piorando assim a situação. Quebrando o tabu de se discutir o suicido, a série, que terá segunda temporada, conscientiza seus telespectadores que a violência física ou psicológica tendem a diminuir quanto mais forem debatidos.

“Você não precisa que o mundo te ame, mas merece que as pessoas te respeitem, respeitem seus limites e suas decisões.” — Relato da Hanna Baker.

A depressão e suicídio já é considerado um problema de saúde pública mundial. Não é ocultando o problema que ele passa a ser resolvido ou deixa de existir. Muito pelo contrário, é se debatendo na família, escola, faculdade, trabalho, igreja, etc.. que se cria conscientização, se combate e preserva vidas.


 “Eu quis ligar pra alguém. Contar o que tinha acontecido, e que doía. Mas não havia ninguém ali. Ninguém com que eu pudesse contar. Ninguém disposto a abrir mão do sono para ouvir minhas queixas. Ninguém que se importasse. Então eu virei pro lado e a dor veio. Rápida. Forte. Devastadora. Senti minha alma se rasgando ao lembrar daquelas palavras. E dói. Ainda dói.”
— Relato da Hanna Baker.

Assim como Hannah, o individuo que está pensando em se suicidar pede por socorro de diversas formas, verbais e não-verbais. Alguns dos gritos de socorro da personagem são de muitos adolescentes, jovens e adultos. Alguns retratados na série são: “Baker, apesar de ter um bom relacionamento com os pais, não se sentia à vontade em conversar sobre seus sentimentos.”, “A jovem se sentia invisível e que só causa problemas aos outros.” e “Em um último ato, Hannah procurou ajuda, buscou ser ouvida e enxergada pela última vez, mas não se sentiu verdadeiramente acolhida.” A lista é extensa, porém citei 3 que ficam em evidência na série. 

É necessário ter sensibilidade e ajudar aqueles que estão enfrentando a depressão e a vontade de suicídio. Deve-se ser tratado e entendido não só como questão espiritual, mas de saúde. Precisamos demostrar mais cuidado e afeto que estão escondidos em nós, estendermos a mão e ombro amigo. Em algumas situações o alívio virá não por falarmos frases de impacto, mas por emprestarmos um tempo para ouvirmos o desabafo e entendermos o outro. Precisamos dar mais valor a amizade, separar um tempo para solucionar problemas que não são nossos. Juntos devemos lutar para não sermos um porquê ou nos tornamos uma Hannah Baker. 

Se você conhece alguém que está passando por depressão e vontade de se suicidar e ainda não tem um acompanhamento compartilhe ou ligue para o número 141 do Centro de Valorização da Vida que se encontra disponível 24 horas e poderá ajudar a solucionar a situação.

A série está disponível na www.netflix.com/br/ e para assistir é preciso criar uma conta. A plataforma de streaming de séries e filmes oferece 3 planos para o Brasil,  o mais simples custa R$ 19,90. 

Fonte: Irmão Baiano

Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments

In Estudo

Deus nos adotou e agora somos filhos


“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome.” João 1:12



Falaremos sobre paternidade e filiação. Segundo o dicionário paternidade significa “Condição de Pai, seja biológico ou adotivo.” e filiação “Ligação de um ser com outro a partir do reconhecimento da paternidade.”

Em Gênesis, livro da criação, 1:1 nos diz que “No princípio Deus criou os céus e a terra.” e mais afundo encontramos “Disse Deus: Façamos o homem a nossa imagem e semelhança.” Gênesis 1:26. De todas as criaturas somente o homem foi marcado com características particulares e toques de Deus. Deus soprou o seu próprio fôlego em nós, que se refere também a semelhança mental, moral e social. (Gênesis 2:7)

Mentalmente: Fomos criados com a capacidade de raciocínio e criação. Isto é um reflexo do intelecto e poder de Deus. “O nosso Deus está nos céus, e pode fazer tudo o que lhe AGRADA”. (Salmos 115:3)

Moralmente: O homem foi criado em justiça e perfeita inocência, que é um reflexo da santidade de Deus. “Deus fez o homem RETO” (Eclesiates 7: 29) e “Sede santos, porque eu, vosso Deus, sou santo.” (1 Pedro 1:16).

Socialmente: O homem foi criado com a capacidade de relacionar-se com tudo ao seu redor. Isto reflete a natureza da trindade, a comunhão perfeita entre Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito. “Façamos o homem a nossa imagem e semelhança.” (Gênesis 1:26)

Além destas características carregamos alguns outros atributos compartilhados por Deus, como o amor, bondade, misericórdia, sabedoria, justiça, paz e santidade.

Vivíamos de forma plena no jardim, na totalidade da imagem e semelhança de Deus. Eramos vistos e chamados de filhos por Deus. Ao pecarmos boa parte das características e atributos foram danificados, contudo continuamos carregando as impressões do nosso Pai.

Após o pecado passamos a sermos conhecidos como criatura, perdermos o registro de filhos. Quando nos tornamos criatura, ficamos órfãos. Porém, Deus sentindo prazer em nos chamar de filhos, em carregarmos a sua imagem e semelhança na totalidade da medida que nos foi dada, iria nos dar a oportunidade de termos a identidade do jardim. “E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo a sua vontade.” (Efésios 1:5)

Ao passo de reconhecermos e aceitarmos Jesus somos adotados, e novamente nos tornamos parte da família de Deus  “Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: sermos chamados filhos de Deus, o que de fato somos!” (1 João 3:1). A partir de agora prosseguimos em transformação através do Espírito Santo, e a imagem e semelhança do Pai passa a ser moldada e recebemos o selo de filho. “Recebestes o Espírito que os adota como filhos, por intermédio do qual podemos clamar: “Abba, Pai!”. O Próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus. Se somos filhos, então, também somos herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, se realmente participamos dos seus sofrimentos para que, da mesma maneira, participemos da sua glória. O sofrimento e a glória futura.” (Romanos 8:15-17)

Jesus veio com a missão de nos salvar, restabelecer a comunhão, nos tornar filhos e nos ensinar a como sermos filhos. Jesus é o modelo perfeito de filho para seguirmos, pois, “Quem me vê a mim vê o Pai.” (João 14:9). Devemos também refletir o Pai, pois “Aquele que tem os meus mandamentos e obedece a eles, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e Eu também o amarei e me revelarei a ele.” (João 14:21)


Entendemos então que somos amados deste a eternidade, descrito em Salmos 139. Deus sonhou em nos criar com suas impressões, com identidade de filho, nos chamando de filhos.“Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é.”(1 João 3:2). 

Fonte: Irmão Baiano

Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments

In Mensagem

Ele consegue me escutar e entender quando tenho o dom das palavras ou não.




Tem dias que não tenho o dom das palavras, e existem dias que tenho. Tem dias que quero conversar por horas, surgem tantos assuntos, mas tem dias que parecem faltar. Tem dias que anseio honrar e encontrar com Ele no dia, horário e local marcado, mas tem que não sinto vontade alguma e às vezes acabo não cumprindo com o combinado. Tem dias que O encontro para conversar, até mais cedo do que o combinado, transbordando de vontade, e tem dias que o encontro sem vontade, até mesmo chego atrasado e digo descarradamente, julgando que ele não vai reparar: “Oi, tchau. Até amanhã!”.

Tem dias que sou tagalera, que nem deixo ele falar direito comigo, mas tem dias que minhas palavras ecoam através do meu silêncio. Tem dias que deito a cabeça na cama, fico em silêncio do início do encontro até o fim, e espero ele falar. Tem dias que as lagrimas são minhas melhores palavras que não consigo dizer, mas tem dias que nem com palavras ou com lagrimas consigo dizer o que se passa dentro de mim, então deixo o coração dizer. 

Mas, independente do dia, local e horário, e meu estado, em todos os momentos, Ele olha para mim, escuta o meu coração gritando e consegue entender o que eu quero dizer, apesar de algumas vezes nem eu conseguindo me compreender. Ele consegue me escutar e entender quando tenho o dom das palavras ou não.

Fonte: Blog Irmão Baiano

Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments

In evento

Conferência “Transformação” acontecerá 15 e 16 de novembro em Salvador





A Conferência “Transformação” acontecerá nos dias 15 e 16 de novembro em Salvador. A 2ª edição do evento, baseada na carta aos Romanos 12:2, tem objetivo de alcançar  e convocar adolescentes e jovens a desconformar-se deste mundo através da mudança de pensamento. “Transformação” nos convoca a renovarmos o nosso modo de pensar, segundo a visão de Cristo sobre todas as coisas, pois só assim poderemos experimentar a “Boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”



O evento receberá nomes conhecidos que estarão ministrando como Pr. Nelson Junior do Escolhi Esperar, a Youtuber Cristã Fabiola Melo, Kemilly Santos, Ministério Yes e Banda Depad, além do Pr. Israel Ferreira, Pr. Romel Santos, Pr. Marcos Paulo, Hebert Goes, Emerson Junior, Samuel Messias, Ulysses Vennas e Edi Venas.


A conferência será realizada na Assembleia de Deus, localizada na rua Lima e Silva, n° 216, Liberdade — Salvador. A pulseira custa R$ 25,00 sendo vendida no local do evento ou nos pontos abaixo:

AD Liberdade:
Terça e quinta de 14 às 17:30H — procurar Marlon ou Jasmim.
Quinta a noite das 19:30 Às 21H — procurar Thainá.

AD Sede de Castelo Branco:
Terça e sexta de 9H às 12H — Procurar Emerson;

Shopping da Bahia, em frente ao Burguer King, 3°Piso:
Sábado e domingo de 14h às 17H — procurar Josadaque.

Programação:

Palavras diferentes em cada reunião; Abertura dos portões no dia 15 às 08H, início da conferência às 09 horas e término às 21H. Dia 16, inicio do culto às 18H e término às 21H, com horário de intervalos nos dois dias. Alimentação e Refeições serão vendidas no local: valor 12 reais. Serão vendidos produtos da conferência no local. Para mais informações entre em contato via instagram @conferenciatransformação ou ligue (71) 99154 – 9473 / (71) 98808 – 9392 / (71) 98858 – 0474 / (71) 99272 – 2758.

Fonte: Blog Irmão Baiano


Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments

In Livro slider

Conheça o livro: “Desconforme-se” um chamado para os jovens


Por: Vincius Lopes


Todos sabem que sou amante da leitura. Como todo e bom amante da leitura estarei constantemente indicado novos livros para você que acompanha o nosso ‘blog’. A indicação de hoje é “Desconforme-se” do escritor e pastor brasileiro Richarde Guerra.

Bisbilhotado a prateleira religiosa da Livraria Saraiva em busca de livros interessantes encontrei o “Desconforme-se”. A capa é composta com uma frase bastante chamativa: “Um alerta para o jovem do século XXI(21).” No exato momento fui atraído a comprá-lo. Mais tarde eu voltaria para realizar meu desejo, que não me trouxe arrependimento.

O livro foi escrito baseado na carta aos Romanos 12:2 sobre o desconformismo e mudanças de pensamento. Porém, o que é o chamado de Desconforma-se deste mundo? No meio de sua carta aos Romanos o Ap. Paulo faz uma convocação, que ecoa por décadas, chegando até hoje: “Não vos conformeis com este século”. Ok, isso não é tão novidade para os veteranos cristãos. Mas, como colocar em prática no mundo pós-moderno? Do que exatamente devemos nos desconformar? Richarde Guerra vai ajudar você, jovem do século XXI(21), a responder essas questões e cumprir este chamado. Em cada capítulo de desconforme-se, você conhecerá algumas das principais características da atualidade, e encontrará dicas de como abordá-las à luz da Bíblia e mudar sua cabeça para se conformar à Palavra, em vez de entrar no formato deste século. (Descrição do Livro)

O “Desconforme-se” nos convoca a renovarmos o nosso modo de pensar, segundo a visão de Cristo sobre todas as coisas, pois, só assim poderemos experimentar a “Boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Desconforme-se nos questiona se estamos preparados e se temos embasamentos para defendermos a fé cristã e sustentá-la em um mundo mergulhando na inversão dos valores morais e que tenta nos sufocar todos os dias.

Desconforme-se foi lançado no mês de abril do ano 2017 pela editora Thomas Nelson Brasil, contendo 208 páginas e possui 6 capítulos com reflexões, argumentos e ensinamentos bastantes profundos, embasados com contextualização histórica e cultural.

O Chamado do primeiro capítulo é para nos desconformarmos do relativismo, pluralismo e sincretismo religioso, declarado de forma sutil na famosa frase “Cada cabeça, uma sentença”, usada até mesmo por nós cristãos. Temas e perguntas como “Cosmovisão”, “Existe uma resposta certa?”, “Existe apenas uma verdade?”, “Existem comportamentos inaceitáveis?”, “Existe uma religião verdadeira?” e “Conhecendo a sua fé” são abordados neste capítulo.

O chamado do segundo capítulo “O Senhor dos fatos(s)” é para nos desconformarmos do dualismo, cientificismo e ateísmo. Respostas à luz da Bíblia sobre “Quando questionado em quem acreditar: Ciência ou religião?”, “O Reino material e espiritual estão separados?”, “O Deus cientista” e “Se não há Deus, não há mal (nem bem)” são encontradas de forma embasada e inteligente neste capítulo.

O terceiro chamado “Um vazio do tamanho de Deus” nos convoca a nos desconformarmos do paganismo. “A lutra entre fé e razão”, “Ateus e Pagãos?”, “Quais são os ídolos do século 21?” são abordados e homens que marcaram a história e influenciaram gerações são citados, sendo eles: Blaise Pascal, Fiódor Dostoiévski, David Foster Wallace, Flávio Justino e Cínico.

O quarto chamado “O novo D(EU)s” nos exorta urgentemente a nos desconformamos do egoísmo, narcisismo e hedonismo. Entenderemos de forma profunda a idolatria em “De um por todos” a “todos por um.”, “Narciso acha feio que não é espelho”, “Hedonismo, muito prazer”, “Amor infinito”, “Um exercício de equilíbrio”, “Hedonismo cristão”, etc. O mais interessante é que você poderá conhecer (caso não conheça) a história de Narciso, Selfiel e Madre Teresa de Calcutá usada como exemplo e contextualização para nos despertar sobre a cultura autocentrada na qual vivemos hoje. As famosas redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram são usadas como exemplo para melhor entendimento.

Penúltimo capítulo chama-se “Tenho, logo existo” e nos convoca a nos desconformarmos da compulsão, direcionada pelo marketing através da Tv, Rádio, Jornal e Internet a adquirirmos bens, mercadorias e serviços de formas exagerada e ilimitada. São abordados “Necessidades versus Desejo”, “Em busca de mais insatisfação”, “Somos todos marqueteiros”, “Supridos por Deus” e “E os meus desejos?”.

Verdadeiramente esse livro é uma parcela do remédio Detox, chamada Bíblia.

No último capítulo somos chamados a nos desconformarmos do imediatismo e pragmatismo. Este chamado foi intitulado “Isso não Funciona”. O imediatismo é a busca por ações com respostas rápidas e pragmatismo por ações que sejam práticas. Nelas o homem pós-moderno busca por tudo que é instantâneo, que sejam na velocidade da luz, e consequentemente, gradativamente, a sociedade está adoecendo e desenvolvendo aquilo que é chamado a “Síndrome do Pensamento Acelerado” responsável por inúmeros transtornos como ansiedade excessiva, irritabilidade, flutuação emocional, intolerância a contrariedades, deficit de concentração, fadiga excessiva e cansaço ao despertar. Temas como “Tempo para Deus”, “A divisão da mente”, “Pratique a meditação” e “Pratique a solitude” são abordados.

E para finalizar Richarde traz nas últimas páginas do livro “Um passo além do desconformismo”, que aliás são vários passos e dicas para reformarmos a nossa mente todos os dias.

O primeiro passo: Absorver a verdade, entendendo a cosmovisão de Deus por meio da Bíblia, sobre a criação, queda e redenção.

Segundo passo: Conhecer o seu século e entendê-lo para saber como agir em meio aos desafios da cultura pós-moderna.

Terceiro passo: Somos convocados a contra-atacar colocando em prática tudo aquilo que temos absorvido nas escrituras e nos ensinamentos de Jesus, e isso só poderá ser feito através do evangelismo, apresentando as boas notícias à nossa sociedade.

Curiosidade sobre o Autor:


Richarde Guerra, pastor da mocidade da Igreja Batista da Lagoinha, casado com Priscila Guerra e pai de Daniel Lourenço Guerra, publicou o seu primeiro livro no ano 2000, tornando-se então escritor e já lançou mais de 10 livros. Richarde é formado como técnico em química industrial no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), graduado em Química Pura e em Astronomia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde também iniciou um mestrado em Geologia. Paralelamente, Richarde se formou em Teologia, pós-graduou-se em estudos pastorais e concluiu um mestrado em “Ação pastoral na América Latina” pela Faculdade Evangélica de Teologia de Belo Horizonte (FATE). Informações publicadas no Site Lagoinha.

Livros publicados por Guerra: Aprendendo química pela Bíblia (2000); Amor correspondido (2010); Guia de estudos de transformação (2011); Vamos falar sobre sexo? (2012); #prontocalei! (2012); Em nome dos pais (2012); Atitudes que fazem a diferença (2012); Solidão (2012); O chamado (2013); Dificuldade não, oportunidade sim (2013).

Fonte: Irmão Baiano

Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments

In #ReformaProtestante slider

História do Protestantismo e Reforma Protestante no Século XXI


Quando tudo parecia perdido um homem lê à luz de velas: O Justo viverá pela Fé (Gálatas 1:17)



Hoje iremos falar sobre a Reforma Protestante. Uma enorme porcentagem  dos evangélicos não conhecem como surgiu o protestantismo, o por que, e por quem. Nesta postagem iremos esclarecer sobre o assunto, e a partir dela virá muitas outras postagens relacionada ao protestantismo e a reforma que a igreja atual necessita.


A Reforma Protestante iniciou-se no  século XVI pelo Monge alemão Martinho Lutero depois de suas publicações de 95 teses, em 31 de Outubro de 1517, na porta da Igreja Castelo de Wittenberg,  contra diversas doutrinas heréticas da Igreja Católica, assim propondo uma reforma no catolicismo.


Após publicação das 95 teses Lutero foi apoiado por vários lideres religiosos e governantes da época, provocando uma revolução religiosa, resultando na Reforma Protestante. Entretanto, surgiu também o movimento chamado Contrarreforma, que infelizmente em conflito com o Protestantismo deu espaço para Massacres como o da noite de São Bartolomeu.

Algumas das principais razões para Reforma foram: Avareza e o paganismo na Igreja,  insistência sobre liberdade de consciência, condenação à venda de indulgências, e graves denúncias contra abusos papás, adoração de imagens, o celibato, as missas em latim, a autoridade do Papa, entre outros.

Alguns dos principais fundamentos para Reforma declarada por Martinho Lutero:

Sola scriptura (Somente a Escritura) -

É o princípio no qual a Bíblia tem primazia em relação à tradição legada pelo magistério da Igreja, quando os princípios doutrinários entre esta e aquela forem conflitantes. Somente as escrituras tem autoridade sobre a fé e a vida do cristão, pois“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça. ” 2 Timóteo 3:16. Como Martinho Lutero afirmou quando a ele foi pedido para que voltasse atrás em seus ensinamentos: “portanto, a menos que eu seja convencido pelo testemunho das Escrituras ou pelo mais claro raciocínio; a menos que eu seja persuadido por meio das passagens que citei; a menos que assim submetam minha consciência pela Palavra de Deus, não posso retratar-me e não me retratarei, pois é perigoso a um cristão falar contra a consciência. Aqui permaneço, não posso fazer outra coisa; Deus queira ajudar-me. Amém.”

Sola gratia (Somente a Graça ou Salvação Somente pela Graça) -

Afirma que a salvação é pela graça de Deus apenas, e que nós somos resgatados de Sua ira apenas por Sua graça. Esta graça é a obra sobrenatural do Espírito Santo que nos traz a Cristo por nos soltar da servidão do pecado e nos levantar da morte espiritual para a vida espiritual.  “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” Efésios 2:8.

Sola fide (Somente a Fé ou Salvação Somente pela Fé) - 

Afirma que a justificação é somente través da fé. É pela fé em Cristo que Sua justiça é imputada como a única satisfação possível da perfeita justiça de Deus. “Se, com tua boca, confessares que Jesus é Senhor, e creres em teu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo!” Romanos 10:9-10.

Solus Christus (Somente Cristo) -

Afirma que a salvação é encontrada somente em Cristo e que unicamente Sua vida sem pecado e expiação substitutiva são suficientes para nossa justificação e reconciliação com Deus o Pai. “somente por Cristo”, isto é, Cristo é o único Salvador (Atos 4:12).  Para os protestantes, a salvação é dada através da graça e bondade de Deus, na qual cada pessoa pode se relacionar diretamente com seu Criador, sem a necessidade de um intermediário; diferentemente da fé católica, a qual diz que o único método de se obter a salvação é através dos sacramentos e rituais para purificação da almo feitos através de pessoas santificadas (padres, bispos, etc.).

Soli Deo gloria (Glória somente a Deus) - 

É o princípio segundo o qual toda a glória é devida a Deus por si só, uma vez que salvação é efetuada exclusivamente através de sua vontade e ação. Não só o dom da expiação de Jesus na cruz, mas também o dom da fé, criada no coração do crente pelo Espírito Santo. “Todo o que é chamado pelo Meu nome, a quem criei para a Minha glória, a quem formei e fiz.” Isaías 43:7.


Os protestantes defendem a crença de que a única autoridade a ser seguida é a Palavra de Deus, presente na Bíblia Sagrada. Desta forma, através da ação do Espírito Santo, os cristãos, ao lerem a Bíblia, têm uma maior harmonia com Deus. Por esse motivo, a partir da Reforma Protestante, a Bíblia foi traduzida para diversas línguas e distribuída sem restrições para as pessoas.

Nesse contexto surgiram as primeiras igrejas luteranas, Calvinista, Presbiteriana, Metodista, e Batista, que se expandiram para países de todo mundo através dos missionários europeus, chegando assim ao Brasil.

O termo “protestante” é substituído por “evangélico” usado em toda América Latina, retirando a conotação polêmica da palavra e dando uma característica mais positiva e universal, já que provém dos protestos dos cristãos.

A partir desta postagem você poderá acompanhar outras relacionadas ao Protestantismo e a reforma atual que a Igreja necessita. Tentaremos retratar nesse contexto viagens de Martinho Lutero do século XVI para XXI através de uma Máquina, conhecida como “Máquina do Tempo”. Lutero juntamente com outros líderes reformadores terão a grande oportunidade de conhecer, conversar e visitar Pastores, Apóstolos e Personalidades atuais como Renê Terra Nova, Thalles Roberto, apóstolos modernos, Edir Macedo, Mike Murdock, Cantora Gospel, o Templo de Salomão da IURD, ao Tabernáculo Metropolitano, Jean Wyllys, Silas Malafaia, Morris Cerullo, Agenor Duque e o Brasil em dia de eleições.

O Roteiro das viagens e textos ficaram por conta do Pastor Renato Vargem, escritor e idealizado da Maquina do Tempo.

Espero cooperar com você! Creio que cada viagem irá gerar uma grande reflexão no seu coração sobre a situação atual da Igreja. A Reforma começa a partir de cada um de nós. Não podemos nos calar com as sandices pregadas em nosso meio. Lembre-se que se nós adolescentes, Jovens e adultos nos colocarmos na brecha do Senhor e O buscarmos verdadeiramente seremos um Jeremias deste século, desta nação. A Reforma começou! #ReformaProtestante #VoltemosaoEvangelho


Por: Vinicius Lopes
Fonte: Irmão Baiano e História do Protestantismo 

Saiba agora

Share Tweet Pin It +1

0 Comments