Qual estilo musical de Deus ?

by - 19:42


“Deus e música”. Estas duas palavras é o “centro” desta postagem. Estilos musicais inseridos no cristianismos é motivo de discussão, ao longo dos séculos, entre  comunidades cristãs. Encontramos: Pop, rock, samba, reggae, hip-hop, eletrônica, forró, funk, sertanejo, corinho de fogo, pagode, hinos e canções comuns (adoração), etc. Mas, qual estilo musical de Deus ? 



Devemos primeiramente entender que Deus não tem uma preferência musical, ou que ele faz acepção de gênero e musicalidade. Não podemos limitar o Criador e seu poder a um estilo musical. Deus utiliza de varias formas e vertentes para alcançar pessoas. O homem que faz preferência e acepção, e na maioria das vezes segundo o seu entendimento.


O que importa em uma música cristã não é  necessariamente seus elementos de composição (ritmo, a harmonia e a melodia), mas a letra que a compõe.  Em 99% das canções a letra é quem transmiti a mensagem que influência o ouvinte.


Há um questionamento sobre os ritmos musicais das bandas que se intitulam cristãs. O principal é que “bandas estão trazendo ritmos seculares para dentro das igrejas, e que não há mais distinção entre o sacro e secular.” Concordo em partes, no quesito musicalidade, que não existem distinção de ritmos, pois eles não são nem do secular ou sacro. A única diferença que podemos encontrar e definir se uma banda é secular ou cristã, não será o ritmo, e sim a mensagem que ela propaga aos ouvintes. O que irá diferir em uma banda e canções serão as letras, atitudes e propósito central.


Sobre os instrumentos: Podemos usar todos os tipos de instrumentos de cordas, sopro, percussão, teclas, áudio e acessórios para conduzir um louvor e adorar a Deus. O Aba não se importa com os instrumentos usados, a não ser que ele tenha um projeto ou algo na vida de alguém. Deus não se importa ou faz acepção de instrumentos, e o que nos garante isto é que não existe nenhuma ordenança por parte dele em sua palavra. Em segundo, os instrumentos são inanimados. Segundo o dicionário inanimado significa: “Inerte, parado, sem vida, sem ânimo, que não tem vontade própria.”  Os instrumentos não tem vida, não tem folego, eles  não podem louvar e adorar a Deus, mas o homem é quem levanta um altar de adoração. Os instrumentos tocam, mas quem adora é você. 


O louvor e adoração aceito por Deus não é segundo os instrumentos ou uma letra bonita, mas amparado em sua composição pelas verdades bíblicas e vindo de um coração sincero, quebrantado e aberto para adorar na Sua beleza e santidade, com todo o ser. Frisando, os instrumentos tocam, mas quem adora é você. 


A mensagem do evangelho, da salvação, do plano de redenção em Cristo Jesus pode ser propagado de diversas maneiras. Independente do ritmo ela pode fazer o coração de alguém queimar, sentir a presença de Deus, elevar os pensamentos para o céu, trazer a transformação de mente, e conectar ao Pai. Deus tem levantado e chamado especificamente  bandas de diversos gêneros para serem instrumentos nesta geração, compartilhando o amor, moral e ética para alcançar todos os tipos de pessoas.


Vou citar um exemplo: O ritmo mais predominante na Jamaica é o reggae. Todos escutam canções deste gênero. Como alcançar este determinado público ? Cantando canções dentro deste gênero, que é  popular, com letras que falem do evangelho. Podemos alcançar este público com outro gênero, como o comum, conhecido como adoração, com melodias lentas ? Sim, porém não pode ser bem aceito a primeira  vista e escutado por aqueles que não conhecem Jesus. Entendeu agora a importância das vertentes musicais para alcançar vidas ?


O apostolo Paulo utilizou de diversas formas e maneiras contextualizando-as para salvação de vidas: 

“Não sou eu apóstolo? Não sou livre? Não vi eu a Jesus Cristo Senhor nosso? Não sois vós a minha obra no Senhor? Se eu não sou apóstolo para os outros, ao menos o sou para vós; porque vós sois o selo do meu apostolado no Senhor. Esta é minha defesa para com os que me condenam. Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos as carnais? Se outros participam deste poder sobre vós, por que não, e mais justamente, nós? Mas nós não usamos deste direito; antes suportamos tudo, para não pormos impedimento algum ao evangelho de Cristo. Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.”   (1 Coríntios 9:1-3,11,12, 19-22)


Discordar não é motivo para intolerância. Talvez você não simpatize com algum tipo de gênero, e é normal isso acontecer, pois nem tudo será do seu agrado e ser entendido. Porém não podemos ser instrumentos de divisão e maldição. Que venhamos orar para que as bandas sejam guiadas pelos Espírito Santo para toda boa obra, que vidas sejam alcançadas, para louvor do nome dele.


Emfim, a mensagem do evangelho pode e deve ser propagado de diversas maneiras seja na música, dança, teatro, pintura, através da arte e toda sabedoria dada por Deus. E pelos frutos conheceremos aqueles que fazem a vontade do Pai (Lucas 6:44). “Louvai ao Senhor. Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa. Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos. Louvai-o com os címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes. Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor” . Salmos 150:1-6.


Acompanhe o testemunho de Daniel que foi alcançado por Deus através de um estilo musical alternativo.


Fonte: Irmão Baiano

You May Also Like

0 comentários